Unhas

Muitas pessoas não se apercebem que têm problemas de infecção fúngica/micótica numa unha e, por isso, não procuram tratamento. As infecções fúngicas das unhas dos pés são um problema comum de saúde e podem persistir durante muitos anos sem nunca causarem dor. A patologia, caracterizada por uma mudança de cor da unha, é frequentemente desvalorizada como uma "simples mancha". Contudo, não sendo tratada, pode acarretar sérios problemas.

Também chamadas de onicomicoses, as infecções fúngicas das unhas são infecções sob a superfície da unha, mas que também podem penetrar a unha. Estas infecções podem ser acompanhadas por uma infecção secundária por bactérias e/ou leveduras no leito ungueal ou na sua periferia, que pode conduzir a dor e limitação na locomoção. Os sintomas podem incluir discromia (alteração da cor), espessamento, deformação e fragmentação.

A maioria das infecções fúngicas ungueais deve-se a Trichophyton rubrum, Trichophyton mentagrophytes e Epidermophyton floccosum. Estes fungos dermatófitos atacam facilmente a unha e alimentam-se de queratina, a proteína da lâmina ungueal. Nalguns casos, quando este microorganismo prolifera, a unha pode ficar mais espessa, amarelada, acastanhada ou mais escura e com um odor desagradável. Pode-se acumular detritos sob a lâmina ungueal, aparecem frequentemente marcas brancas, e a infecção pode-se disseminar para outras unhas dos pés, pele, ou mesmo para as unhas das mãos.

Uma lesão da matriz ungueal pode fazer com que uma unha fique mais susceptível a todos os tipos de infecção, incluindo a fúngica. Quem sofre de doenças crónicas como diabetes, problemas circulatórios, ou algum tipo de imuno-deficiência, está especialmente propenso a ter micoses ungueais. Noutros factores que podem contribuir incluem-se a transpiração excessiva (hiperhidrose), pé de atleta, traumatismos e micro-traumatismos por repetição.

Manter os fungos sob controlo irá evitar que uma infecção fúngica da pele reinfecte a unha. Antes de dormir, lave e seque bem os seus pés e aplique o tratamento que lhe foi aconselhado ou um creme apropriado para regularizar a pele e hidratá-la. 

Pes

Pode-se prevenir infecções fúngicas das unhas tomando estas precauções simples:
- Não partilhe corta-unhas ou outros instrumentos com ninguém.
- Não partilhe meias ou calçado.
- Mantenha uma higiene adequada e inspeccione regularmente os pés.
- Mantenha os pés limpos e secos.
- Use calçado de chuveiro em instalações públicas sempre que possível.
- Corte as unhas em linha recta e tenha como orientação a ponta do dedo do pé.
- Utilize calçado de dimensões adequadas, com espaço interior adequado, e com materiais que permitam "arejar".
- Evite usar meias excessivamente apertadas e que promovam a humidade. Utilize meias de algodão ou com fibras especializadas e mude-as durante o dia, se necessário.
- Desinfecte as ferramentas domésticas de pedicure e não aplique verniz/similares nas unhas suspeitas de infecção.

Dependendo do tipo de infecção que possa ter, nem todos os produtos tópicos podem impedir a recorrência de uma infecção fúngica. É preferível procurar um podologista para fazer o diagnóstico e tratamento local (consiste frequentemente em remover os detritos contaminados das unhas, um processo chamado desbridamento) e então estabelecer um plano terapêutico adequado ao seu caso (tópico e, se necessário, oral). Nota: Não se deve automedicar.

Actualmente existem tratamentos por laser (ou similar) mas que, infelizmente, ainda só têm uma eficácia de 60-70%, necessitam de várias sessões e são muito dispendiosos. Alertamos para a proliferação de publicidade a tratamentos realizados por pessoas sem formação adequada - proteja-se, procure um podologista.

Siga o guia de cuidados básicos e terá uma probabilidade considerável de evitar as patologias fúngicas mais comuns.

Onicocriptoses ou unhas encravadas são aquelas cujos cantos se cravam dolorosamente na pele, causando frequentemente infecção.
Podem ter como causa um incorrecto corte das unhas, pressão do calçado, lesão, infecção fúngica, hereditariedade (largura, curvatura), e funcionalidade incorrecta do pé.
Se existir dor e/ou infecção, contacte-nos. Podemos remover a porção de unha encravada de forma não dolorosa. É importante referir que quanto mais tempo demorar a procurar ajuda, mais difícil será o tratamento: a evolução "natural" pode passar por um aparecimento de um granuloma (tecido de granulação que tende a crescer sobre ou sob a unha e pelo agravamento e expansão da infecção.
O que poderia ser simples, se não tratado correctamente, pode evoluir para uma situação grave com obrigatoriedade de antibioterapia oral.

Existe a possibilidade de resolver o problema definitivamente, dependendo do caso em questão (corrigir a curvatura da unha e/ou a morfologia da lâmina ungueal e/ou dedo).

Para evitar o aparecimento de unhas encravadas:
- As unhas devem ser cortadas ligeiramente mais compridas que as extremidades dos dedos.
- Corte as unhas dos pés "a direito", sem cantos arredondados.
- Garanta que os sapatos e meias não sejam muito apertados.
- Mantenha uma boa higiene dos pés.

Brevemente disponível...

Inquérito

Tem, ou já teve dores nos pés? Em que local?

Facebook