Fungos

Muitas pessoas não se apercebem que têm problemas de infecção fúngica/micótica numa unha e, por isso, não procuram tratamento. As infecções fúngicas das unhas dos pés são um problema comum de saúde e podem persistir durante muitos anos sem nunca causarem dor. A patologia, caracterizada por uma mudança de cor da unha, é frequentemente desvalorizada como uma "simples mancha". Contudo, não sendo tratada, pode acarretar sérios problemas.

Também chamadas de onicomicoses, as infecções fúngicas das unhas são infecções sob a superfície da unha, mas que também podem penetrar a unha. Estas infecções podem ser acompanhadas por uma infecção secundária por bactérias e/ou leveduras no leito ungueal ou na sua periferia, que pode conduzir a dor e limitação na locomoção. Os sintomas podem incluir discromia (alteração da cor), espessamento, deformação e fragmentação.

A maioria das infecções fúngicas ungueais deve-se a Trichophyton rubrum, Trichophyton mentagrophytes e Epidermophyton floccosum. Estes fungos dermatófitos atacam facilmente a unha e alimentam-se de queratina, a proteína da lâmina ungueal. Nalguns casos, quando este microorganismo prolifera, a unha pode ficar mais espessa, amarelada, acastanhada ou mais escura e com um odor desagradável. Pode-se acumular detritos sob a lâmina ungueal, aparecem frequentemente marcas brancas, e a infecção pode-se disseminar para outras unhas dos pés, pele, ou mesmo para as unhas das mãos.

Uma lesão da matriz ungueal pode fazer com que uma unha fique mais susceptível a todos os tipos de infecção, incluindo a fúngica. Quem sofre de doenças crónicas como diabetes, problemas circulatórios, ou algum tipo de imuno-deficiência, está especialmente propenso a ter micoses ungueais. Noutros factores que podem contribuir incluem-se a transpiração excessiva (hiperhidrose), pé de atleta, traumatismos e micro-traumatismos por repetição.

Manter os fungos sob controlo irá evitar que uma infecção fúngica da pele reinfecte a unha. Antes de dormir, lave e seque bem os seus pés e aplique o tratamento que lhe foi aconselhado ou um creme apropriado para regularizar a pele e hidratá-la. 

Pes

Pode-se prevenir infecções fúngicas das unhas tomando estas precauções simples:
- Não partilhe corta-unhas ou outros instrumentos com ninguém.
- Não partilhe meias ou calçado.
- Mantenha uma higiene adequada e inspeccione regularmente os pés.
- Mantenha os pés limpos e secos.
- Use calçado de chuveiro em instalações públicas sempre que possível.
- Corte as unhas em linha recta e tenha como orientação a ponta do dedo do pé.
- Utilize calçado de dimensões adequadas, com espaço interior adequado, e com materiais que permitam "arejar".
- Evite usar meias excessivamente apertadas e que promovam a humidade. Utilize meias de algodão ou com fibras especializadas e mude-as durante o dia, se necessário.
- Desinfecte as ferramentas domésticas de pedicure e não aplique verniz/similares nas unhas suspeitas de infecção.

Dependendo do tipo de infecção que possa ter, nem todos os produtos tópicos podem impedir a recorrência de uma infecção fúngica. É preferível procurar um podologista para fazer o diagnóstico e tratamento local (consiste frequentemente em remover os detritos contaminados das unhas, um processo chamado desbridamento) e então estabelecer um plano terapêutico adequado ao seu caso (tópico e, se necessário, oral). Nota: Não se deve automedicar.

Actualmente existem tratamentos por laser (ou similar) mas que, infelizmente, ainda só têm uma eficácia de 60-70%, necessitam de várias sessões e são muito dispendiosos. Alertamos para a proliferação de publicidade a tratamentos realizados por pessoas sem formação adequada - proteja-se, procure um podologista.

Siga o guia de cuidados básicos e terá uma probabilidade considerável de evitar as patologias fúngicas mais comuns.

O "pé de atleta" e onicomicose (micose/infecção fúngica das unhas) são os problemas fúngicos mais comuns nos pés.
Um fungo tem como característica viver em locais escuros, quentes e húmidos. Nos pés, pode crescer entre os dedos, assim como na região plantar e nas unhas.
As infecções fúngicas podem ser resultado do ambiente (meias, sapatos, calor e humidade) ou imunidade enfraquecida por determinada patologias como a diabetes.

As infecções fúngicas crónicas são mais comuns em adultos, enquanto as infecções fúngicas agudas são mais frequentes em crianças.


É uma infecção crónica causada por vários tipos de fungos presentes em inúmeros locais, sendo os mais referidos aqueles em que as pessoas andam usualmente descalças (ex: piscinas e balneários). A patologia pode variar desde uma descamação moderada a inflamação dolorosa e bolhas. Costuma manifestar-se primeiro entre os dedos ou no arco do pé e pode disseminar-se para a planta ou regiões laterais do pé.

Tinea pedis é o termo científico para pé de atleta, umas das patologias fúngicas mais conhecidas que afectam o pé. A "alcunha" pé de atleta surgiu devido à tendência para infectar atletas que utilizam frequentemente calçado desportivo, quente e transpirado, que se torna num óptimo ambiente para a proliferação dos fungos que causam a patologia. Na realidade, o pé de atleta pode afectar qualquer pessoa, jovem ou idosa, independentemente do tipo de calçado.

Pe-atleta


Os sintomas típicos do pé de atleta incluem prurido, vermelhidão, odor, descamação, e/ou pequenas bolhas. Quando se manifesta entre os dedos, a pele adquire frequentemente uma aparência esbranquiçada pela sobre-exposição à humidade e calor.

Em casos crónicos, o pé de atleta adquire uma aparência/distribuição tipo mocassin e o rubor estende-se na planta e laterais do pé. Neste tipo de casos, é frequente que a pele descamativa pareça pó. Por vezes, esta infecção crónica pode propagar-se para uma mão devido principalmente ao acto de coçar. A tinea pedia aguda tem bolhas características ou pele descamativa com vermelhidão mais intensa.

A tinea pedis é causada por dermatófitos, que são fungos que infectam a pele, cabelo e unhas. Ocasionalmente, leveduras podem ser a causa de infecções e vermelhidão, principalmente entre os dedos. As pessoas com predisposição ao pé de atleta têm susceptibilidade a infecções fúngicas das unhas (onicomicose); tal deve-se a que ambas as patologias são causadas pelos mesmos tipos de fungos.

Tratamentos Gerais
Dependendo do tipo de infecção existente, podem ser utilizadas várias abordagens. Um tratamento bem sucedido é frequentemente uma combinação entre a medicação e cuidados pessoais.
Consulte-nos antes de tentar algo que possa ainda piorar a situação.

(Romeu Araújo, Dr.)

Inquérito

Tem, ou já teve dores nos pés? Em que local?

Facebook